15 de fevereiro de 2010

the first french taste

Não escrevo grande coisa porque não há nada de mais para contar, as pessoas continuam saloias, o mundo viciou em dentes de vampiro, os jovens são cada vez menos originais, os artistas estão a morrer, continuamos em crise, tenho de cortar o cabelo do meu coelho, o meu cão está doente, dia 22 recomeço as aulas, e dia 18 ainda tenho uma avaliação, as notas podiam estar melhores, mas eu também podia estar melhor, o Joao Pedro já está em Amterdão. O pior é à noite quando não temos desculpa e o sono não é razão suficiente para fugir ao pensamento. Os homens prestam tanto como as mulheres, mas há qualquer coisa neles, que me repugna. É justo, visto que as mulheres são um animal. Tem estado um gelo, chove e faz vento, querem um inverno mais perfeito que este? O carnaval não me deixa feliz. Faz tempo que não arrumo o quarto, que não pinto, que não desenho, que não leio. Podia estar no código, mas não, estou aqui a alimentar a minha desgraça. Inútil. 
Coisas velhas aqui estão elas.

1 comentário:

Jo. disse...

Eu quero falar contigo, preciso de o fazer porque quero fechar uma porta. Mas nao encontro a melhor altura para o fazer...