24 de julho de 2009

Ricochete, Bechamel, Farmaceuticos e Papel. A mocidade! A lealdade, o equilibrio e a ficção. O toque. E o fim.

macabridade adorável

3 comentários:

Jo. disse...

adorei o refrão!

as pessoas sao tanta coisa e quase nada, às vezes ao mesmo tempo. mas sobretudo, as pessoas sao vento: nunca se sabe se hoje vão soprar de norte, ou de sul, se serão apenas uma brisa ou se são um tornado prestes a destruir-nos. eu acho o vento fascinante.

e tbm gostei da musica. :)

o mais interessante nas pessoas talvez seja mesmo a sua imperfeição, o modo imperfeito com q buscam o auto-conhecimento, com q procuram descobrir quem são...

Jo. disse...

tbm gosto muito de uma deles q se chama "I already miss you"

Rurouni disse...

"Tenho saudades da Ana Trindade...voces não?"
enfim inês, não és a unica....